Chuck – 5×12/13: Chuck vs. Sarah/Chuck vs. The Goodbye [Series Finale]

Finito.

Spoilers Abaixo:

Importante: Embora estes episódios sejam em teoria dois episódios distintos, neste texto serão tratados como um só, pelo fato de terem sido concebidos para serem vistos em sequência. Portanto, se você não assistiu a algum deles, e não goste de spoilers, recomendo que não leia a review.

Acabou. Após cinco anos lutando incessantemente contra o fantasma do cancelamento, Chuck finalmente encerra sua passagem pela televisão, de maneira muito mais tranquila que o esperado, principalmente levando-se em conta a sempre fraca audiência da série. Não é errado dizer que ela cumpriu seu ciclo de maneira correta por conta da fiel base de fãs, uma das maiores da internet. São poucas as séries que ganham de suas emissoras a oportunidade de cumprir seu objetivo sem que o espectador precise se revoltar com o excesso de pontas soltas e com a falta do chamado final digno. Nesse ponto, o fã de Chuck não tem nada com o que se preocupar. Pôde se deleitar com um series finale que, embora exagere em alguns aspectos, encerra de maneira inteligente uma deliciosa série.

A principal crítica feita a esta quinta temporada se deve à perceptível falta de homogeneidade entre os episódios, que alternaram entre uma infinidade de tramas, parecendo muitas vezes indecisa sobre qual caminho seguir. No entanto, é inegável que, nos últimos episódios, a série tenha se concentrado em criar, ainda que rapidamente, uma história que convença o espectador que essa história precisa de fato acabar, procurando evitar deixar qualquer possibilidade de outra temporada. Em outras palavras, é como se Josh Schwartz e Chris Fedak colocassem Chuck em uma caixa lacrada, onde não há espaço para mais nada.

Nesse aspecto, é indiscutível que o series finale da série tenha sido bem executado. Procurando fechar todas as lacunas possíveis, o episódio encaminha as tramas de todos os seus personagens, algumas delas iniciadas dentro dele próprio, como a mudança de Ellie e Devon para Chicago. Assim, seria impossível que certas situações fossem evitadas, como as cenas de despedida, que ocupam considerável parte do episódio. Até mesmo Jeff e Lester recebem um imenso carinho da dupla de roteiristas, ganhando imenso destaque na segunda metade da história, criando um momento típico da série, como parte da atmosfera nostálgica criada pelo episódio.

Aliás, é justamente esse elemento que prejudica o finale, embora seja perfeitamente justificável. Muitas vezes a história prefere evocar um sentimento nostálgico no espectador de forma muito direta, forçando-o a emocionar-se com o final da série. Esse tipo de recurso poderia ser substituído por situações mais sutis, igualmente eficientes ao trazer lágrimas no rosto do público. Dessa forma, o desenvolvimento e desfecho da história acabam prejudicados pela necessidade de uma enorme quantidade de cenas em flashbacks, como se a série tentasse explicar para seus fãs o momento correto de chorar, o que, após inúmeras vezes, acaba tendo o efeito oposto.

Embora pretensiosa, a auto-homenagem proposta por Schwartz e Fedak consegue em alguns momentos amarrar todos os acontecimentos da série, principalmente pela maneira como o episódio se encerra (falarei disso mais abaixo). Assim, é interessante revisitar a sala branca onde Bryce Larkin (citado mais de uma vez aqui) roubara o Intersect pela primeira vez, e onde Chuck baixara a versão 2.0 deste, proferindo a linha de diálogo mais famosa da série. Aliás, não é por acaso que os flashbacks mais antigos sejam os que funcionem de maneira mais eficiente, simplesmente pelo fato de não soarem repetitivos na cabeça do espectador, ao contrário do pedido de casamento de Chuck, repetido mais de uma vez ao longo do episódio.

De qualquer forma, é indiscutível que as tramas iniciadas ao longo da temporada tenham se encerrado de maneira coerente ao longo do series finale. A caracterização do Intersect como o verdadeiro vilão de toda a série, por exemplo, é logo evidenciada por Chuck, que parece finalmente ciente dos grandes males que essa tecnologia pode trazer, propostos por seu pai Orion ainda na segunda temporada. Além disso, era evidente que a série jamais abandonaria o supercomputador justamente em seu final, já que ele é basicamente o princípio de tudo, além de acompanhar seus personagens ao longo de toda a jornada.

Mas o principal de todo o final da série é o inesperado confronto entre Chuck e Sarah, que se dá durante a primeira metade. A forma como o roteiro constrói a lavagem cerebral sofrida pela espiã por Quinn surpreende o espectador pela crueldade, além de revelar uma grande coerência com o passado da série, uma vez que vários aspectos abordados na primeira temporada são respeitados aqui. Mas o grande acerto nessa investida é o fato de Schwartz e Fedak jamais se permitirem grandes devaneios, mantendo-se racionais durante os 80 minutos de exibição. Repare, por exemplo, como a todo tempo o roteiro foge de clichês, como na cena em que Chuck conta para Sarah que ela se apaixonara por ele, e o episódio, ao invés de optar pelo lugar-comum, decide por um plano cruel, que, este sim, age como um soco no estômago do espectador.

Além de seus personagens ganharem acertadas decisões do roteiro, Zachary Levi e Yvonne Strahovski surpreendem ao conferir aos seus Chuck e Sarah semblantes diferentes do usual. Levi, por exemplo, incorpora um ar de intensa preocupação ausente em Chuck durante toda a série. Da mesma forma, Strahovski é feliz ao mostrar uma Sarah indiferente ao pesadelo sofrido pelo marido, apenas obcecada pelo cumprimento de sua suposta missão, exatamente como a agente vista logo no piloto, dando uma interessante oportunidade de conhecer a Sarah Walker do passado, vista por outro ângulo.

Como não poderia deixar de ser, todos os personagens encerram seus ciclos de evolução. Chuck, por exemplo, mostra-se finalmente um espião de verdade, não pensando duas vezes ao precisar tomar uma importante decisão, que afeta diretamente o futuro dele com Sarah, mostrando um amadurecimento inimaginável há cinco anos. Além dele, Casey finalmente admite ter passado por grande mudança, principalmente após o surgimento de Alex, que surge no finale com a função de evidenciar a “moleza” do pai. Mas, principalmente, é Morgan quem deixa finalmente de ser o nerd esquisito da primeira temporada, para assumir um compromisso de morar com sua namorada, outro fato impensável em outros tempos.

Outro aspecto curioso neste series finale é a nítida diferença nas atmosferas das duas metades do episódio. Na primeira, o clima de tensão é muito bem executado, evidenciado pelo semblante sério dos personagens, além dos diálogos incertos e preocupados, que parecem jamais ter certeza do futuro. Por outro lado, a metade final evita elevar a tensão, permanecendo leve durante todo o tempo, mesmo quando Beckman é ameaçada de ser explodida. Essa abordagem é compreensível pelo fato de Chuck nunca ter sido uma série que conte com um clima muito carregado. Dessa forma, seria injusto se sua atmosfera característica não tivesse destaque em seus momentos finais.

Com certeza, grande mérito do episódio é forma como sua narrativa é estruturada, evitando tornar-se um exemplar avulso dentro do universo da série. Dessa forma, é interessante como Schwartz e Fedak sempre procuram encerrar seu trabalho como um ciclo. É aí que as referências à primeira temporada ganham grande importância, como se a dupla de roteiristas procurasse terminar tudo exatamente da forma que começou, mas com pessoas completamente diferentes do que eram há cinco anos. Repare como Ellie se preocupa com o irmão de forma muito semelhante à vista no piloto. Ou como Morgan se revela sonhador ao propor ao amigo que um beijo mágico poderia trazer as memórias de Sarah de volta. Até mesmo Casey chega a flertar com o coronel durão da NSA visto nos primeiros momentos da série. E, principalmente, como Chuck volta a contar com o Intersect, novamente de forma inesperada, dessa vez conscientemente. Após todo o destaque dado ao supercomputador, seria impensável que ele não terminasse na cabeça de seu dono original, até mesmo para compor a inteligente rima temática com que a série termina.

O que nos leva à cena final do episódio, a última de Chuck. Nesse momento, o roteiro consegue evocar a emoção do espectador de forma inteligente, em um dos raros momentos em que o uso dos flashbacks soa natural, mostrando que essa deveria ser uma das poucas vezes em que deveria ter sido utilizado. O diálogo entre Chuck e Sarah lembra muito o desespero que os dois tinham para ficar juntos, bem como a incerteza sobre seus sentimentos. E o desfecho, com o beijo pedido por Morgan, é inteligentíssimo ao evitar um final digno de contos de fadas, preferindo manter aquilo para a intimidade de seus personagens.

As memórias de Sarah voltaram? Pouco importa. A incerteza é exatamente o que deixa a série viva.

Obs: Foi um prazer acompanhar estes últimos passos de Chuck. Tenho orgulho de ter podido escrever as reviews dessa série, que se não é a favorita de todos, com certeza tem uma enorme base de fãs. Sentirei tanto dela quanto de escrever aqui. Agradeço a todos pela audiência e pela paciência. Até a próxima.

@GabrielOliveira

loading...
  • Vinicius

    Achei o final da serie muito bom.
    A serie terminou, mas, os personagens apenas recomeçaram, claro que agora eles estavam diferentes por causa dos 5 anos que passaram juntos.
    Todos mudaram e foram fazer coisas diferentes, terminaram totalmente diferentes da forma como começaram, e diferentes tambem de como viveram durante a serie, ou seja, o final da serie marca o inicio da nova vida dos personagens.
    Quanto ao final entre Chuck e Sarah ela se apaixonou por ele denovo e eles ficaram juntos, com o passar do tempo ela recuperou a memoria, e atualmente a “velha turma” se reuni de vez em quando para salvar o mundo kkkk tirando a parte de salvar o mundo foi isso que aconteceu.
    A serie deixou o final em aberto para cada um criar seu proprio final, os autores deram o final perfeito, por que o final da serie é diferente para cada fã, simplesmente por ter encaminhado ficado em aberto, cada um pode imaginar o seu proprio final, criando assim o final que considera ideal, não precisa perguntar se a Sarah lembrou ou não, se eles ficaram juntos ou não, apenas imagine o que vc quer e esse será o final.
    Não sei como será esse lance dos 8 minutos finais, mas, mesmo não sendo essencial, se ele der um desfecho aos personagens vai ser interessante tambem, principalmente para quem não quer criar seu final perfeito.

  • http://yahoo Herlon

    Respeito todos os comentarios da galera mas quer saber eu sou da turma que odiou o final foi a mesma coisa com LOST os caras querem inventar muito deixar um final epico como foi escrito mas querem saber se baterem muito na batata nao da pra fazer maionese e sim pure de batata mas eu queria so um pouco de maionese sacarao…

  • tiago

    Nunca fui muito fã de final feliz como conto de fadas, mas não gostei muito do final quando acabei de assistir, depois de um tempo fui me conformando e vi que esse foi um bom final para serie….amo chuck esta no top 3 das minhas favoritas vai fazer muita falta.

    PS: só fui eu que tive a impressão que os roteiristas deixaram a serie em aberto para um possível retorno.

  • Carol L. (Chuckster)

    De fato, Chuck, uma série que não me arrependi de ver.
    Sempre coerente com sua proposta desde o início.
    Com atores cativantes como Zac e Ivonne que deram um brilho especial ao show.

    O que esperar de dois episódios finais de uma de suas séries favoritas?
    RESPOSTA: A PERFEIÇÃO.
    É o desejo de todo o fã. Mas sabemos que não se pode agradar a gregos e troianos, a fãs de final de CONTO DE FADAS e a fãs de finais ENIGMÁTICOS.
    Os escritores fizeram o que puderam e fizeram ao seu estilo. Do modo que acharam melhor, não sei se para todos nós…

    PS1: Tentei, até esfreguei os olhos, mas não consegui chorar no final

    PS2: Achei que a review do Gabriel fosse meter o”pau” no final de Chuck, mas me surpreendi, ele gostou!!!

    PS3: Sou TEAM Conto de Fadas ( assisto “once upon a time kkkk) e adoraria ver Sarah recuperando a memória, grávida e indo morar naquela casinha simples de cerca.

    #goodbyechuck

  • Murilo Zandoná

    Para sempre em meu coração ela estara !!!
    Triste algumas partes chocantes, mas lindo porque sei que no fundo Sarah e Chuck comprarão a casinha de porta vemelha e cerca branca, e criarão seus filhos.
    Obrigado a vc Gabriel e a toda equipe de Chuck, por me fazer apaixonar por essa série.

    Goodbye, CHUCK ! #ChuckMe

  • Marco Tulio

    Pultz…Chuck será eterno!!

    Que série!! QUE SÉRIE!!!! E que carinho os criadores tiveram com os fãs e com esse final.

    No final, a cada flashback que aparecia, eu me lembrei de eu assistindo a cada episódio daquele e lembrei de vários episódios que eu terminei com um sorriso no rosto. Esse ultimo episódio é claro não poderia ser diferente, ate que foi, pois quando acabou eu estava com um sorriso no rosto como de costume, mas que veio acompanhado de algumas lágrimas.

    Yvonne maravilhosa, aonde vc for eu vou!!!

    ahhahahahaha

    Viva Chuck!

    \o/

  • http://cadernorepicado.blogspot.com Jesimiel

    Perfeita a finale, bom que não foi previsivel, sempre lembrarei desta série que comecei a ver no SBT e depois comecei a ver por outros meios, faltando 13 minutos para acabar o episódio meus olhos já estavam aguando, mas perto dos ultimos minutos terminei de ver o episódio e chorando e dizendo que valeu a pena acompanhar a série em seus momentos medianos (1ª temporada e 5ª temporada), momentos praticamentes ruins (4ª temporada) e bons momentos (2ª e 3ª temporada), uma série que lembrarei pelo resto da minha vida!

    Obrigado Chuck!

  • Eduardo

    Senhores, segundo o Fredak as memórias da Sarah não foram apagadas e voltarão com o tempo. E assim ela se apaixonará novamente e ainda mais pelo Chuck na medida que as memórias forem voltando. Nos dois últimos episódios foram deixadas pistas de que as memórias estavam lá e que voltavam aos poucos. Essas foram as palavras do Fredak em uma entrevista pós Chuck. Portanto, podemos dizer que essa é a versão oficial. Fora que ele afirmou categoricamente que havia sido um final feliz :^)

  • Fellipe

    A série “Chuck” deu um show..

    Tem muita série por aí que precisa aprender que série boa tem que ter inicio, meio e fim.. sem enrolação.. assim como foi Chuck

  • Vagner

    Mesmo com um certo atrazo, gostaria de comentar que foram muitos bons momentos que a série me proporcionou. Acho que depois de uma fraca quarta temporada e um começo de quinta um tanto confuso, o final foi muito bem trabalhado e adorei as homenagens à própria série que foram utilizadas nestes 2 últimos episódios. Pra mim a cena final foi muito bem colocada, cheguei até ficar com medo de uma resolução simples, do tipo beijo mágico que o Morgan falou, mas fiquei bastante feliz que terminou de forma muito inteligente. Chuck repassando os acontecimentos pra Sarah foi não só uma grande homenagem para a série, como também uma forma de presentear o público, mostrando um pouco da grande evolução que os personagens sofreram durante estes 5 anos. Pra mim a série fechou de forma redondinha, dando um final digno aos personagens e de forma merecida.

  • Ana Maria

    O fim sempre é triste quando chega, não? Mas se a serie terminou bem ou mal pra mim pouco importa.
    Depois de 5 anos me divertindo e me emocionando com a galera da buy more achei justo como fã eles conseguirem dar um final digno a serie depois de tantos anos de sofrimento e apreensão.
    O amadurecimento dos personagens foi lindo de ver e foi muito bem acentuado no final da trama, me fez lembrar a vida e como todos nós mudamos ao longo dos anos como humanos e foi incrivel ver o desenvolvimento de todos os personagens nos minutos finais, ver como todos iriam continuar depois do “fim” e aquele ar de “OMG o que vai ser do futuro agora?” que ficou, me fez ter mais saudades da série.
    Enfim ao longo dos anos me diverti muito com a galera do nerd herd. E vai ser triste não poder ver mais as confusões do Jeffster mas as loucuras desse pessoal vão estar sempre na minha memoria(Jeffster na Alemanha, que chique).

    P.s: Deviam dar um premio para os roteiristas depois de tanto sufoco que os coitados passaram (esse cancela, não cancela. Volta, não-volta me deixavam agoniada, imagina os caras que o emprego tavam na berlinda).

  • Carol L. (Chuckster)

    É Galera e termina aqui mais uma REVIEW.

    A última?!

    Sentirei saudades de falar sobre Chuck com vocês.

    =D

  • William

    Cara eu não resisti! Eu tive que chorar, poxa comecei a assistir esse seriado no começo de janeiro e me conquistou logo no episódio piloto. Estou muito abatido agora porque sentir muitas saudades das idiotices do Morgan, do rosnado do Casey e das trapalhadas do Jeff e Lester. E dos carinhos trocados por Chuck e Sarah e também do lindão do Devon com a Ellie. Por que teve que acabar? Bem que outra emissora poderia ter comprado a série e dar uma continuação, todos nós sabemos que os índices de audiência da NBC não são bons. Mas valeu a pena acompanhar. Chuck Forever!

  • M.W

    chorei litros nao sei se foi pelo episodio ou pela saudade que ja estou sentindo nessas 5 temporadas eu ri chorei gritei e e meio dificil acreditar que acabou

  • Juliano Aires

    É… demorei um mês pra tomar coragem e ver os dois ultimos episodios.
    Não acreditava que enfim acabava uma série que pra mim, está no meu TOP 5, quem sabe até no meu TOP 3.
    Mas as emoções são tantas que nada consigo escrever, só quero aproveitar esse momento.
    Chuck s2

  • Guilherme Alvim

    A série sempre teve um viés light e de comédia.

    Terminaria a cena na praia ali e depois colocava: “10 anos depois”

    Mostraria todos os personagens. Todos com finais bacanas e pegando pelo lado cômico.

    Meio piegas? Pode ser, mas isso é Chuck, não Homeland.

  • http://google layane

    demais!amei esse epsodio!!!

  • http://google layane

    mais eu tambem concordo com o guilherme alvim…esse epsodio poderia ter sido melhor,mais se eu assistise…eu sou muito chorona então,eu consertesa choraria no final!

  • marco

    É a segunda vez que leio este review, por causa dele, resolvi assistir a serie ( agora admito uma grande falha minha), estou terminando a quarta temporada e resolvi le-lo novamente agora entendendo melhor o que o autor quis dizer (segunda falha minha, meu coração ja coemçou a doer de saudades da serie), e mesmo faltando ainda uns quinze episodios para terminar a serie admito que Chuck já esta no meu panteão das grandes series que tive a honra e o prazer de assistir, ou como diria Casey: Arrrr.  

  • Euzebio16

    é com um aperto no coração que assisto ao ultimo episodio dessa serie fantastica.

  • Fernando Morais

    Eu rebati ideia por muito tempo de ver a Serie Finale de Chuck durante muito tempo, nao queria me despedir de uma das melhores series que vi, acompanhei cada momento assiduamente e Chuck e la pela 4 temporada ficou um pouco morna essa relaçao que tinha com a serie,nao sei se por causa da qualidade(creio que nao seja o motivo), nao sei exatamente o motivo, e depois de voltar as minha origens vendo como se deve a 4 temporada vi que a 5 seria o fim da serie,e com uma enorme tristeza outra vez me afastei de Chuck, agora sabendo o motivo,tive receio que ao vendo a serie finale me ficasse o vazio, pq foi com Chuck que tive o sabor de realmente curtir uma serie,sou e sempre serie um grande fã da serie por isso mesmo sabendo que seria a ultima chance de ver Chuck resolvi ver, e queria ver em grande estilo resolvi ver td de uma vez ou ate onde desse,e hoje depois da maratona de Chuck cheguei a tao falada series finale, e com um misto de triste,nostalgia e alegria me despeço dessa maravilhosa serie, assim que vi corre pra ler a review sendo a segunda vez que leio a 1 li logo que a serie acabou,confesso que fiquei com o gostinho do fim na mente, queria mais,queria saber como o melhor casal no mundo das series(na minha humilde opiniao) terminaria,e ficou vago esse final,pra cada um imaginar do jeito que quiser,ficou a triste que chegou ao fim uma jornada de pedras no caminho porem muito satisfatoria, pra mim haveria um 6 ano, enfim.. parabens Gabriel foi uma review bem inspirada de uma serie que vai deixar saudades e é engraçado esse sentimento,mesmo sabendo que é uma historia e que sao atores atuando nesse enredo irreal fica uma ponta de saudade enorme e um sentimento como se conhecessemos realmente cada como se fosse reais isso realmente entristece , mais o mundo da serie é isso e é que nos faz ver cada vez mais, pra terminar naquela cena final gosto sempre de pensar que os dois ali se beijando Sarah finalmente lembrou de tudo 

  • Leonardo Gava

    É, essa série com certeza deixará saudades, mas, assim como em todas as séries, acredito que ainda haverá um episódio extra para pelo menos enfatizar o fim dela… Acho que isso seria um jeito a agradas aos fans, já que todos, acredito eu, estão querendo saber seu desfecho verdadeiro…. Josh e Fedak foram inteligentes ao deixar a série para o espectador terminar… uns imaginam a Sarah recuperando as memórias, outros, que ela fugirá… enfim, uma série espetacular que deixará saudades

  • Leonardo Gava

    Vejo e revejo estes dois ultimos episódios, é muito sensacional, hahaha, se alguém poder me dar alguns nomes de séries, se tiver algumas que são parecidas com chuck, em que misturam comédia com espionagem, eu irei agradecer, obrigado

  • rodrigo araujo

    parece mentira q já acabou era um tele seriado muito da hora alguém ai tem o link do ultimo dia da 5 temporada preciso assistir de novo?

  • rodrigo araujo

    parece mentira q já acabou era um tele seriado muito da hora alguém ai tem o link do ultimo dia da 5 temporada preciso assistir de novo?

  • rodrigo araujo

    me passa o link tbm desses dois últimos episódios da 5 temporada

  • bruna

    eu gostei da serie desde o primeiro episodio só fiquei muito triste com o final eu imaginava eles na casa dos sonhos felizes com um filho nos braços mas os produtores arrancaram essa felicidade de nos fans , como puderam pensar que esse final iria agradar os fans se foi construído um amor lindo desde o começo e terminar assim sem ela se lembrar de nada já que e assim poderia ter terminado na quarta temporada.

  • Fernando

    Na realidade se assistir a versão extendida do series finale que só saiu em DVD os produtores cedem a pressão dos fãs.

    Quando Chuck dá o beijo final na Sarah, aparece ela tendo Flashes de tudo novamente,quase que como se Intersect dele estivesse devolvendo as memórias dela, é bem claro que ela recupera a memoria!

    tem nesse vídeo a cena…

  • Wellington Henrique

    Pra mim nunca deveria ter acabado… Vivo, respiro, almoço e janto chuck….maravilhosa série… inesquecivel I Love You

  • FabiAlves

    nossa gente é tão difícil achar uma review antiga aqui no seriemaniacos!! comecei a ver Chuck depois de ler um texto aqui e queria acompanhar com as reviews. só que eu tenho que ficar voltando as paginas eternamente! era bom se a gente pudesse clicar na categoria desejada (no caso review) e depois clicar na serie e pronto viesse todas as reviews só daquela serie, seriam muitas paginas a menos para se voltar! assim é um rolo vem td que é tipo de texto onde tenham mencionado o Chuck! só estou comentando pq n é a primeira vez q tenho essa dificuldade e imagino que outras pessoas passem pela mesma coisa! bom como esse post é antigo n sei nem se alguém vai ver beijo tchau

  • FabiAlves

    oii só queria dizer que terminei Chuck hoje e amei! só espero que a sarah tenha se lembrado sim durante o beijo! pena que acabou queria mais!!